sábado, 5 de setembro de 2009

Ciclo

Cotidiano que gira em torno de controle; o que pode, o que não pode. Lições a serem aprendidas são deixadas para o amanhã, que nunca chega. Quem sou eu, quem somos nós? Sombras chamadas de corpos, perambulando, em busca de sucessos que ninguém provou ser verdade. Liberdade só no dicionário. Somos almas acorrentadas, umas as outras, girando em torno de conceitos. Eu sou um círculo, somos todos um ciclo. Sem fim, perdidos e com medo da consciência - nossa própria sentença.

Um comentário:

.Bossa de uma nota sÓ. disse...

Jota Jota (:
Tô com esse blog aqui agora. Por isso a falta de atualização lá. rs